Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Mundo Multipolar


O pólo norte não é o único. Tampouco o pólo sul. O planeta Terra tem, na verdade, quatro pólos em cada hemisfério. E causa uma bagunça...

Quando se fala em Pólo Norte, a primeira coisa em que você pensa é no lugar onde, segundo a tradição, mora o Papai Noel. Felizmente, para ele, e infelizmente para nós, não existe apenas um único lugar, um único ponto da Terra que possa ser chamado de Pólo Norte.

Pólo #01 — Dos diversos pólos nortes, o mais conhecido (e o único que aparecia nos livros de geografia em que você estudou quando era um pirralho) é o Pólo Norte Geográfico, que é o ponto para onde convergem todas as linhas imaginárias de longitude (e onde as divisas de fuso-horário fazem seu happy-hour). Aparentado com o Pólo Geográfico, há a sua extensão na esfera celeste, o Pólo Celeste, que parece ser um ponto fixo do céu, ao redor do qual giraria toda a abóbada celeste.

Pólo #02 — Um patamar abaixo em termos de popularidade (e um degrau acima em termos de temores apocalípticos) estão os Pólos Magnéticos. O Pólo Norte Magnético (PNM), por exemplo, fica no norte do Canadá. Pelo menos por enquanto. Acontece que o PNM não tem localização física fixa. Sujeito às complexidades do campo magnético terrestre e da rotação da Terra, o PNM simplesmente não pára quieto. Normalmente ele se move menos de 15km por ano – mas desde a da década de 1990, o PNM passou a correr. Atualmente ele se move a até 55km/ano e está indo para a Sibéria. Nesse pique, o PNM deve ter um encontro com o Pólo Geográfico ainda durante esta década.

A reversão dos Pólos Magnéticos é um fenômeno  lento, gradual, natural e seguro. Mas muita gente acredita que pode haver resultados apocalípticos (pra variar, em 2012).

Na verdade, porém, uma reversão dos Pólos Magnéticos apenas facilitaria as coisas para nós. Por que, fisicamente falando, o Pólo Norte Magnético (para onde os arcos magnéticos convergem, voltando para dentro da Terra em direção ao núcleo-dínamo) age como se fosse o Pólo Sul de um grande dipolo. Igualmente, o Pólo Sul Magnético age como se fosse um Pólo Norte em um ímã: é o lugar a partir do qual os arcos magnéticos divergem, afastando-se da Terra espaço a fora.

Mapa Magnético. Note que as linhas de força entram no Norte e saem do Sul
Pólo #03 — Mais na verdade ainda, o ponto exato onde as linhas de campo do Campo Magnético são exatamente verticais é outro tipo de polo: o Pólo Geomagnético, que também pode ser definido como o ponto de origem das auroras (boreais no norte e austrais no sul). Se você estiver no PGM Sul (que fica no litoral da Groenlândia), além de ter a melhor visão de uma aurora, sua agulha vai apontar para baixo, junto com as linhas descendentes. Se você fosse visitar o PGM Norte (que fica no sul), sua bússola apontaria para cima, acompanhando as linhas ascendentes.

Uma reversão nos Pólos Magnéticos faria com que estes se alinhassem com os Geomagnéticos. Evidentemente, mesmo ao ritmo apressadinho do PMN, uma reversão levaria séculos2. Nesse meio tempo (e se a rota de inversão começar mesmo pela Sibéria), teríamos o PNM em lugares bizarros tipo a Índia.

Pólo #04 — Por fim, há o que pode ser chamado de Pólo Humano, que é a cidade mais próxima do Pólo Geográfico. O Pólo Norte Humano é a capital das Ilhas Svalbard, Longyearbyen. Mas também há uma cidade no Alasca que, embora esteja distante de qualquer dos outros pólos aqui citados, foi cinicamente batizada de North Pole1 e, por isso mesmo, recebe milhares de cartinhas endereçadas ao Papai Noel — evidentemente, escritas por crianças que não sabem que o endereço correto é o da Finlândia, mas enfim...

No mapa acima, A é o Polo Norte Magnético da Terra; B é o Pólo Norte Geomagnético; C é o Pólo Norte Humano e D é a cínica North Pole, Alasca. (Eu tentei incluir também o Polo Geográfico, mas aparentemente, o Google Maps não sabe localizar as coordenadas 90.0 N, 0 W dentro do mapa. #FAIL)
___________
 2 Ao ritmo de 55km/ano seriam necessários 231 anos para o Pólo Norte Magnético chegar ao Pólo Sul. Evidentemente, o processo pode levar mais ou menos tempo, pois não se sabe ao certo que tipo de interação causa o fenômeno, nem onde exatamente o Pólo vai estacionar. E, sim, por uma pequena confusão, a nota 2 vem antes da 1.
1 Há ainda outras duas localidades chamada North Pole. Cada uma é mais cínica que a do Alasca: a primeira também é uma cidade e fica no interior do estado de Nova York, na latitude 44º. N.; a segunda situa-se em pleno Hemisfério Sul, mais precisamente na região de Marble Bay, na Austrália Ocidental. Para evitar maiores confusões, esses “Pólos” não entram em nossas contas polares.



OBS: Note-se abaixo que a dimensão textual política também foi escolhida por uma incessante busca do duplo sentido (Pegou? política = estudo dos polos).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço destina-se à ampliação das dimensões apresentadas no texto através uma discussão civilizada - o que exclui comentários que contenham ofensas pessoais ou qualquer tipo de preconceito (por cor, crença religiosa ou falta crença, gênero ou orientação sexual).

Postagens anônimas são permitidas, desde que não cometam qualquer abuso citado acima.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...