Pesquisar este blog

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Entre a Eternidade e a Infinidade

Qual seria a sua escolha entre viver uma “vida longa e próspera”, com uma carreira brilhante numa organização política importantíssima e alcançar grande poder sobre a Humanidade ou viver o grande e único amor de sua vida?

Este é o dilema vivido por Andrew Harlan, personagem principal de O Fim da Eternidade (e-book disponível em pdf ou doc), obra clássica do mais prolífico autor do século 20, Isaac Asimov. Como a vasta maioria das obras de Asimov, O Fim da Eternidade é ficção científica, mas também é uma verdadeira novela, cheia de suspense, mistério, intrigas, inveja e muitas reviravoltas, capaz de fazer inveja a muitos romancistas “de verdade”.

End_of_eternity

Capa da 1ª. Edição, lançada nos Estados Unidos em 1955.

Essa obra é única na bibliografia asimoviana, pois, em outros livros, os personagens femininos são secundários ou mesmo inexistentes. Aliás, esse padrão de ausência feminina se mantém durante boa parte do Fim da Eternidade. Considerada uma das melhores obras do autor, o Fim da Eternidade é uma ficção científica de boa qualidade e o assunto principal são as sempre fascinantes viagens no tempo – e os estranhos e surpreendentes paradoxos que elas podem criar.

Segundo notícias de abril deste ano, a obra estaria sendo adaptada para o cinema pelo diretor Kevin Macdonald.

book_end_eternity9788576570417

As edições mais recentes do livro: em inglês (esq.) e português (dir.). Preços variam de 29 a 38 reais na Internet.

A Eternidade

A Eternidade é uma espécie de organização política e comercial, um misto de império  e empresa transtemporal, situada fora dos limites  do tempo. Dentro da Eternidade vivem e trabalham os Eternos, que se consideram verdadeiros guardiões da raça humana. Os Eternos trabalham de acordo com uma rígida hierarquia, muito semelhante a um sistema de castas. Esses guardiões formados por homens jovens (de até 16 anos) recrutados através das mais diversas eras. Eles são treinados para viver de forma extremamente racional e não podem demonstrar emoções.

Os seres humanos comuns, que vivem fora da Eternidade, na Terra, dentro dos limites do Tempo são chamados de Tempistas e não têm ideia do que é a verdadeira Eternidade. Os Tempistas acreditam que os Eternos são apenas seres humanos superiores, quase divinos, capazes de viver eternamente – o que não é verdade. Os Eternos vivem mais, mas também acabam morrendo porque o tempo biológico, medido em fisioanos, continua a passar dentro da Eternidade.

As raízes da Eternidade estão no início do século 23 [1] (2201-2300), quando um cientista  que vive nas montanhas da Califórnia –  e que aparentemente é sueco; Asimov sempre se esforça para criar nomes que pareçam neutros ou exóticos, mas isso nem sempre acontece –, Vikkor Malansohn descobre os mecanismos para enviar objetos para o futuro. A primeira experiência parece simples: enviar a cabeça de um palito de fósforo para dois segundos no futuro. Parece pouco, mas demandou 24h de toda a produção energética de uma usina nuclear. Durante os três séculos seguintes, a invenção de Malansohn é aperfeiçoada e surgem fórmulas matemáticas que explicam seu funcionamento. Durante o século 27 (2601-2700), é inventada  a Caldeira[2], capaz de enviar homens e grandes objetos através do tempo. É o início da Eternidade.

Em seus primeiros anos de existência, ainda na História Primitiva [3], a Eternidade apenas tratou de se expandir rapidamente em direção ao futuro e de começar a realizar comércio entre os séculos. A Eternidade estabeleceu entrepostos chamados setores ao longo dos séculos. Isso mesmo, comércio intertemporal. Se há excedentes de madeira (ou vacinas para o câncer) num determinado século e falta em outro, a Eternidade funcionava mais ou menos como uma transportadora, muitas vezes buscando matérias-primas no futuro e vendendo no passado – ou vice-versa.

Entretanto, os Eternos logo perceberam que, pelo bem da Humanidade – que, afinal, era seu mercado consumidor – era preciso retardar, evitar ou mesmo destruir novas tecnologias, especialmente as armas atômicas e os mais diversos sistemas que permitiriam as viagens espaciais. Para isso, a Eternidade passa a usar de seus poderes de viajar através do tempo para criar as Mínimas Mudanças Necessárias (MMN’s) para os Máximos Resultados Desejáveis (MRD’s). Essas mudanças são verdadeiros trabalhos de Engenharia Social e são feitas com o objetivo de manter as sociedades humanas sob uma relativa estabilidade social e política (ou para minimizar o sofrimento humano e garantir felicidade a toda a Humanidade, segundo a Eternidade).

As Mudanças de Realidade começam com observações feitas num determinado Tempo [4] pelos Observadores. Em seguida, Sociólogos  e Esboçadores de Vidas [5] planejam as Mudanças de Realidade necessárias de acordo com as observações feitas. Após isso, as Mudanças de Realidades são implementadas por Técnicos. Técnicos muito experientes podem ascender à posição de Computador Júnior. Os Computadores Sêniores são os Eternos mais experientes e são os detentores do poder político, pois formam um Conselho. Entretanto, alguns membros da Eternidade também podem ser rebaixados para funções de Manutenção: Recepcionistas, Secretários, Mecânicos de Caldeiras, etc.

Resumo da Ópera

Andrew Harlan é um homem de cerca de trinta anos nativo do século 95 (9401-9500). Sua nacionalidade e seu passado em seu século natal são totalmente desconhecidos. Durante seu treinamento, os Eternos perdem quase todas as suas memórias pessoais e jamais podem retornar ao século de que vieram – não podem nem mesmo passar muito tempo num século com características similares às de sua época na Terra.

Harlan começa sua carreira na Eternidade como Observador do setor da Eternidade no século 575 (57.401-57.500), mas acaba se revelando tão hábil que logo chama a atenção do poderoso Computador Sênior Twissel - um homem idoso, de aparência gnômica, quase mágica – e acaba sendo promovido ao posto de Técnico. Harlan passa a ser protegido por Twissel e dele recebe a importante missão de ensinar História Primitiva a um jovem recém-recrutado do século 78 (7701-7800), Brinsley Sheridan Cooper.

A promoção desperta a ira do Computador Júnior que era o chefe de Harlan no século 575  e rival político de Twissel dentro da Eternidade. O Computador Júnior sabe que Harlan tem uma fraqueza: ele é emotivo demais para os padrões da Eternidade. Uma armadilha é armada para o Técnico Harlan durante uma missão para implementar uma Mudança de Realidade no século 482 (48.101-48.200). Esse século apresenta características curiosas: sua sociedade é martriacal, sua cultura é muito similar ao Barroco, mas os costumes são bastante liberais.

É durante essa missão como Técnico que Andrew Harlan conhece a bela, rica e misteriosa Noys Lambert. Ao conhecer Noys no século 482, ele se apaoixona intensamente por ela e comete vários “crimes”: ele se relaciona intimamente com ela, e depois tenta evitar a que ela seja afetada pela Mudança de Realidade que vai implementar. Após consultar, secretamente, um Esboçador de Vida, Harlan descobre que Noys simplesmente não vai existir na Nova Realidade. Ele corre para salvá-la e a esconde  numa seção vazia do século 111.273 (11.127.201-11.127.300)  – um dos quase inacessíveis Séculos Obscuros, situados num futuro (muito) distante, além dos séculos 70.000.

Após seus crimes, Harlan passa a considerar a Eternidade nociva à Humanidade e vai tentar destruí-la. Antes disso, porém, ele precisa resgatar Noys Lambert  do futuro longínquo que ainda é desconhecido pela própria Eternidade.

Twissell sabia desde o começo que a Eternidade corria risco e por isso tenta enviar  Sheridan Cooper para o primitivo século 23.

Mas então tudo dá errado e somente Andrew Harlan tem em suas mãos o destino da Eternidade e de sua própria vida. É preciso escolher entre um dos dois: eis o dilema entre a Eternidade e a Infinidade.

________________________

NOTAS:

[1] Para dar uma noção dos largos intervalos de tempo do livro e para situar o leitor, vamos indicar todos os séculos entre parênteses. Para determinar qualquer século, basta fazer alguns truques simples com uma calculadora (ou mesmo usar a cabeça): multiplique o número do século por 100. Por exemplo: 15x100 = 1500. Esse será o último ano do século 15. O primeiro ano será formado por dígitos que somam 15: 1401, pois 14 + 01 = 15. Em séculos mais distantes, é melhor usar uma calculadora mesmo, pois as coisas se complicam.

[2] Uma Caldeira (Kettle, no original em inglês) se parece muito com uma bolha, de acordo com a descrição do livro. Pode ser uma espécie de campo energético capaz de subir e descer pela escala temporal como um elevador. No livro, os séculos são comparáveis aos andares de um imenso prédio.

[3] História Primitiva é todo o período anteríor ao século 27, época da descoberta da energia nuclear e do surgimento da Eternidade. A realidade da História Primitiva é estática e só muda com a ocorrência de grandes fatos com profundas repercurssões, como guerras e revoluções. Após o surgimento da Eternidade a realidade e a própria História se tornam muito instáveis e maleáveis devido às Mudanças de Realidade implantadas pelos Eternos.

[4] As escalas de tempo da trama são tão longas que só se fala em séculos. Quando é necessário determinar um ano, fala-se em centiséculo. Assim, 2009 seria o centiséculo 20,09, situado dentro do século 21 (2001-2100).

[5] Sociólogos e Esboçadores de Vida são técnicos da hierarquia da Eternidade que estudam as sociedades e os indivíduos de forma racional e sistemática. A Sociologia da Eternidade é praticamente uma ciência exata, pois lida com equações aparentemente complexas para prever ou explicar o comportamento de determinada sociedade (ou de um indivíduo) numa dada época.

Um comentário:

  1. Estou pra ler este livro dele.
    No momento estou lendo "Robots and Empire".

    ResponderExcluir

Este espaço destina-se à ampliação das dimensões apresentadas no texto através uma discussão civilizada - o que exclui comentários que contenham ofensas pessoais ou qualquer tipo de preconceito (por cor, crença religiosa ou falta crença, gênero ou orientação sexual).

Postagens anônimas são permitidas, desde que não cometam qualquer abuso citado acima.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...