Pesquisar este blog

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Transposição de Dinheiro Público

Sim, é isso mesmo: o STF aprovou hoje a retomada das obras de transposição do rio São Francisco. Quanta ingenuidade! É de uma igonorância continental achar que dois canais com centenas de quilômetros vão resolver um problema que é puramente climático. E, apesar disso, o STF, o Supremo Tribunal Brasileiro, com os mais altos magistrados da República, acreditou nessa mentira... É, a Justiça é cega, surda, muda e ignorante também.

Ora, o Sertão Nordestino é o berço do latifúndio brasileiro, e esses imensos canais não vão ajudar em nada as (quase inexistentes) pequenas propriedades. É gritantemente óbvio o fato de que só os grandes proprietários terão acesso à água.

Isso, claro, se houver água. Afinal, o calor sertanejo é implacável. Não importa quanta água seja bombeada, uma grande parte vai se evaporar rapidamente. E, além disso, o desvio tanta água assim vai, inegavelmente, afetar a qualidade de vida daqueles que moram após as estações de bombeamento. O impacto ambiental, então, seria incalculável.

E pode ser que a água nem chegue mesmo. Quem garante que essa obra não vai ser mais uma superfaturada daquelas, para fazer a festa das grandes empreiteiras? Quem garante que não teremos canais totalmente fora das especificações, para "reduções de custo"? Se a empreiteira reduzir o custo, ela devolve dinheiro para o governo? Aliás, o governo pagaria antes ou depois?

Sim, é preciso fazer todas essas perguntas. Mas o governo não está disposto a discutir. Quer que as obras comecem rápido. Por quê? Por que como sempre, essa é mais uma obra eleitoreira. Vão ser "torrados" 9 bilhões de reais... Bilhões vindos de impostos que sufocam o trabalhador (eu, você, cada um dos 180 milhões de brasileiros) durante meses... E tudo para construir uma imagem falsa, para que depois se possa falar "do governo que acabou com a seca".

Além do mais, se a construção de canais fosse realmente a solução para ambientes áridos, por que não há uma "transposição do Rio Nilo" para fertilizar o oeste do Egito? O Iraque tem dois grandes rios - o Tigre e o Eufrates - e mesmo assim é uma grande região árida. Afinal...

"Para dar ordens à natureza é preciso saber obedecer-lhe." (Francis Bacon)

E, assim, o problema não está no solo árido, está no homem que não sabe se adaptar ao ambiente que escolheu.

Um comentário:

Este espaço destina-se à ampliação das dimensões apresentadas no texto através uma discussão civilizada - o que exclui comentários que contenham ofensas pessoais ou qualquer tipo de preconceito (por cor, crença religiosa ou falta crença, gênero ou orientação sexual).

Postagens anônimas são permitidas, desde que não cometam qualquer abuso citado acima.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...